top of page
  • Foto do escritorAna Lúcia Rafael

Afinal, ser feliz é uma escolha?

Ser feliz é uma escolha? O que você me diz?

E se eu te disser que as pesquisas mostram que o simples ato de meditar alguns minutos por dia, é capaz de diminuir o seu estresse, fortalecer o sistema imunológico e ainda aumentar o seu nível de felicidade, o que você responderia?


Meditar: ser feliz é uma escolha? O que dizem os estudos?

Estudos mostram que ao longo de quatro a oito semanas de meditação diária, nossos cérebros mudam em um nível neurológico.

Uma comparação entre o cérebro de pessoas adeptas da meditação com as não adeptas, mostram que áreas do cérebro associadas ao medo, ansiedade e dor – como a amígdala – encolhem e se tornam menos ativas após a meditação diária.

Áreas associadas à felicidade, memória e emoção – como o lobo frontal – crescem naqueles que meditam regularmente.

Mudança também é química

Quimicamente, o cérebro também muda. As substâncias químicas do bem-estar no cérebro, oxitocina, dopamina e serotonina, aumentam após a meditação e os níveis das substâncias químicas do medo e do estresse e do cortisol diminuem fisicamente.

Isso ajuda você a se sentir mais feliz e menos estressado ao longo do tempo. As mudanças no cérebro também melhoram seu sono, estimulam seu sistema imunológico e diminuem sua ansiedade, podendo fazer de você uma pessoa mais feliz e saudável.

Depressão, transtorno bipolar e demais questões relacionadas

Se você sofre de depressão e/ ou algum transtorno mental necessita de acompanhamento médico e psicológico. Jamais desista de viver de forma mais plena e feliz!


Conclusão

Há um crescente corpo de evidências científicas que sugerem fortemente que a meditação pode fornecer uma longa lista de benefícios tentadores para a saúde, desde a redução da pressão arterial até literalmente religar as principais partes do cérebro que regulam o foco e a autoconsciência. Logo, isso justifica o motivo pelo qual a meditação ganha cada vez mais força no segmento corporativo.




1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page